Tour du Mont Blanc - Paulo Miranda

TOUR DU MONT-BLANC França-Itália-Suíça setembro.2015

Tour du Mont Blanc - Paulo Miranda

TOUR DU MONT-BLANC França-Itália-Suíça set.2015

Les Arlaches » Col de la Forclaz

8º dia: 09/09/2015

Champex é uma instância turística pendurada na encosta leste do Val Ferret, distante umas duas horas de caminhada de Les Arlaches. A pé, chegaria em torno das 11 horas da manhã: muito cedo para encerrar o dia e muito tarde, considerando o tempo de descanso e lanche, para continuar até o Col de la Forclaz. Assim, reservei, pela manhã, minha estadia no hotel localizado naquele colo e aceitei o convite de carona por parte do casal "holandês/suíça" até Issert, de onde peguei o ônibus que sobe o desnível de 400 metros de altura até Champex.

Depois de vencer os inúmeros e vertiginosos zigue-zagues construídos à beira do precipício, o ônibus me deixou na rua principal da vila em torno de nove e meia. Passei no mercado pra comprar algumas coisas pra lanche e sentei num bar com vista para o lago pra tomar um café e tentar digerir o que aconteceu no dia anterior: o trecho da TMB que tive de abortar e a frustação que isso representou. Às 11 horas, botei o pé na estrada com uma irritação que me acompanharia por um bom tempo naquele dia.

Assim como o trecho entre os refúgios du Bonhomme e des Mottets via Chapieux - exatamente no extremo oposto da TMB -, a etapa entre Champex e Col de la Forclaz foi uma caminhada quase solitária: se cruzei com 10 pessoas foi muito.

Deixei o lago pra trás e fui em direção às vilas Champex d'en Haut e d'en Bas. Na realidade, a TMB passa ao largo dessas vilas, cruzando, quando muito, com algumas casas em meio ao bosque. Depois de passar pela Champex "de baixo", a TMB, ainda uma estrada de terra, sobe uma encosta, passa por um lugar chamado Plan de l'Au (uma espécie de bar/lanchonete) para, em seguida, já como uma trilha, entrar em um pequeno vale lateral. Ao chegar ao final do vale, a trilha sobe uma íngreme encosta, cruza vários riachos em meio a um mar de rochas e nivela-se em torno dos 1.900 metros de altitude. Com mais de três horas de caminhada até aquele momento - já passavam das duas da tarde -, não via a hora de chegar ao ponto da trilha conhecido como Bovine, uma mini fazenda leiteira com uma lanchonete pra servir aos caminhantes.

Agora em campo aberto, contornei uma ampla crista e, bem antes da fazenda, fui saudado pelos sons dos cloches: os sinos pendurados nos pescoços das vacas alpinas. Na primeira vez que se ouve o som desse sinos, pode-se achá-los bem interessantes, bonitos até. Mas depois de algum tempo, a coisa começa a incomodar. Imaginem um som a ressoar de forma ininterruptamente intermitente, o dia todo!  Eu me perguntava como os moradores locais o suportavam. Fadiga auditiva, certamente. Se acostumaram. Porém, e apesar de todas essas considerações, ouvir o som ali a indicar a proximidade de Bovine foi uma das melhores sensações de toda a caminhada. O local não tem nada de mais, não tem nenhuma beleza surpreendente, mas o desejo de chegar ali era tão grande que foi o suficiente para transformá-lo em um belo lugar. Bovine significou uma virada de página, o fim do estresse do dia anterior.

Pedi um sanduíche e um refrigerante, sentei em uma mesa do lado de fora e, com a trilha sonora produzida pelas vacas ao fundo, fiquei a olhar a vista. Além do mais, estava prestes a dobrar a extremidade norte da TMB, que é a "reta" que se estende de Bovine ao Col de la Forclaz. Só isso já foi o suficiente pra restabelecer totalmente o ânimo e a disposição.

De Bovine (1.987 metros), a trilha sobe até o collet Portalo (2.049 metros) e, a partir daí, inicia a longa, suave e bucólica descida até o Col de la Forclaz (1.526 metros), onde cheguei às 16:30.

Já instalado e com as reservas feitas nos dois próximos refúgios (Auberge le Boerne e Lac Blanc) sentei no lado externo do bar pra tomar uma cerveja de frente para o Col de Balme, porta de entrada da França. No jantar, um dos companheiros de mesa era um francês que estava correndo a TMB pelo mesmo percurso da Ultra Trail du Mont-Blanc, cheio de planilhas, gráficos, roteiros, mapas etc.

Estatísticas (GPS)

local hora km
Champex 10:59
13,9


Bovine 14:34/14:57 *
Collet Portalo 15:16
Col de la Forclaz 16:30

* chegada/partida

Copyright © Paulo Miranda - 2016/2017